quarta-feira, maio 8

Morte

Sinta o som, que revoa, o ar. Sinto o ar, que infiltra, meu coração. Sinto a música, que envolve, meu corpo. Sinto o sentimento, que carrego, em mãos, cansadas falidas velhas. Sinto o ódio, do som, que mata, meu corpo. Sinto o ar, que falta, em meu, pulmão. Não sinto, nada mais, do que, era eu, e não sou, nunca mais, corpo vivente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Que tal seguir por email?

▲ TOPO