quinta-feira, outubro 31

Silêncio!

Irritados
estamos todos esgotados

precisamos dormir e sonhar
estamos todos ruídos e 
queremos paz

mas, o barulho da máquina
não cessa, o falar do sábio
também não

Ah, silêncio

Silêncio!

sexta-feira, outubro 25

Ligação

se o seu telefone tocar, 
não atenda. Sou eu, 
em prantos, chorando as mágoas
do nosso passado passado
do nosso inexistente, futuro.

não atenda o telefone, ignore
não dê corda, bola. não atenda-me
não, atenda-me

quarta-feira, outubro 23

Machucado

entrou na minha pele,
fez estrago, tirou sangue

arranhou, passou álcool
bebeu também

lambe os lábios, demônio
lambe rápido, mas lambe

sexta-feira, outubro 18

Fases

pela janela, vastidão
de uma vida dura

pela alma, solidão
de nossa vida madura

pelo corpo, intrusão
de um prazer controverso

quinta-feira, outubro 17

Arde-me

Botou seus olhos em cima,
não literalmente,
derrubou sua saliva onde desejei,
literalmente,
suas mãos correram ásperas meu peito
precipitado
e nosso suor virou um só, derrotado

Abandonos

E ao buscar novas perspectivas, 
encontrei amor, felicidade, carinho
E ao abandonar a velha vida
larguei um filho e dois gatos
E ao juntar o novo e o velho
vi que nada funciona bem, 
e que o passado, embora longe
não surpreende futuro incerto

terça-feira, outubro 15

Nosso meu

Desisti de pensar, meu bem
Desisti de insistir por mim
logo vejo, que nosso Nós, não há
logo vejo, também, esse velho eu
perdido em sonhos rasos e 
interpretações imperfeitas de um
nosso que seria só eu

sábado, outubro 12

Desabafo

Gastando saliva
Tentando explicar
minha vida e erros
Para ouvidos ocos
mente fechada
coração duro
Duro
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Que tal seguir por email?

▲ TOPO