sábado, setembro 28

Palavras fluidas

Palavras fluidas, jogadas ao vento, de tento em tento, bateu profundo, vastidão cortante, de sonhos perdidos, com palavras soltas, levadas ao vento, de tanto em tanto, esvanece o pranto, esvanece e pronto.

quinta-feira, setembro 26

Vozes


Vós cantais
dais Voz
Ah, que frio que me passaste
com severo calor?
passai-me vossos medos
e voz suave, serena.

sexta-feira, setembro 20

Cane-la

cá,nela.
seu sabor e seu toque me cheiravam a, A canela. Seu desprezo e seu amargor eram canela.
um chute, um tempero, um passado, e foi tudo, e palavra das palavras.
no gozo eterno do incompreendido. No gozo, eterno.
Can(c)ela.

quinta-feira, setembro 19

Papel Composto

Sobre a mesa
alvíssimo papel
papel manchado
manchado de amor
amor de fim
fim de ti
ti ali
ali no papel
papel composto
composto com teu
teu sangue

segunda-feira, setembro 16

Vida real

Tava eu aqui agorinha mesmo,
buscando nas páginas da internet
meu ego cabisbaixo, levantar
e que me deparo, não com curas
mas com felicidades alheias
e me machucam, pois não são minhas
então, sinto-me na obrigação de fazer crer que?
que estou tão feliz com a felicidade alheia se faz minha
que após dar meu aval de felicidade, decidi fechar
minha vida virtual. 
E curtir a merda da vida real.


sábado, setembro 14

Pensando

Começo a pensar nas palavras sussurradas em surdina, no pleito fiel do escuro, no sôfrego desejo suspirado, e pensando em coisas velhas renova em mim essa sensação tão boa que não encontro igual, diferente. Pensando em coisas e sentimentos antigos, aflora nos olhos e, nos lábios, maldições repetidas.

quinta-feira, setembro 12

Sem título

'Que sinta eu medo
da solidao constante
e da atroz saudade
é mera ocorrência
do abandono induzido
pelo medo, de novo''

quarta-feira, setembro 11

Aqui e agora

Queria aqui e agora:
suspiro carinhoso
sopro suave 
falta de ar
e gritos
(escandalosos!)

sexta-feira, setembro 6

Rangido

Ah o rangido da porta
indicativo de quem chega
ou vai
esse rangido sinistro
alertando quem ouve
do sorriso que vem
e vai
rangido medonho
paralisa meu corpo
da morte que vem
e vou

quarta-feira, setembro 4

Aos nossos pais

"De todo amor 
que já tive (!)
e todo amor
que tenho (!)
gratidão pouco explica
profundo amor 
que retenho" (!)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Que tal seguir por email?

▲ TOPO