sexta-feira, setembro 20

Cane-la

cá,nela.
seu sabor e seu toque me cheiravam a, A canela. Seu desprezo e seu amargor eram canela.
um chute, um tempero, um passado, e foi tudo, e palavra das palavras.
no gozo eterno do incompreendido. No gozo, eterno.
Can(c)ela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Que tal seguir por email?

▲ TOPO