sexta-feira, maio 3

A flor

Ontem nasceu uma flor
em meu coração ateu
já seco, e que floresceu
belo e formoso esplendor

Ontem fiz-me de calor
e minha flor bebeu
lágrimas velhas sorveu
daquele choro de amor

Hoje tudo virou bolor
matou ela o que era eu
transformou-me em teu
escravo amante do horror

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Que tal seguir por email?

▲ TOPO