sábado, agosto 16

Chuva na janela

Fumando meu cigarro
filtro branco
Revoltada
seu sabor amargo
chupo uma bala
de cereja

É paliativo
continua o amargo
igual ao coração
o meu

Sozinha nessa paragem
fumando o que odeio
bebendo tragos
de saudade
suas



Um comentário:

  1. Pelo menos... Da vida se não podemos usufruir o que de doce e glamoroso o que na verdade todos ansiamos e queremos, que venha a cicuta, o ácido, as agruras com seu amargor que a agente vai tentando disfarçar com alcatrão e nicotina para dar mais sabor a vida, porque ruim de tudo é não sentir gosto em nada. Abraços poéticos Edivania, agradecido por seus comentários e breve visita. Meu prazer, é, a troca e o entretenimento. Felicidades!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Que tal seguir por email?

▲ TOPO