quinta-feira, fevereiro 20

Neurótica

Descobri, assim, meio sem querer
uma coisa antiga, do passado, diria
e foi sua primeira namorada, da escola
e você disse uma vez, que não, jamais

Não era de se esperar sua sinceridade
escondendo de mim seu passado escuro
suas mentiras cruéis, seu canalha desgraçado

Vou dar um basta, viu?
cortar sua cabeça, arrancar seu coro
furar suas tripas... 

Tchau, amor
também te amo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Que tal seguir por email?

▲ TOPO