quinta-feira, junho 18

À espera de uma pergunta

A nota desagradável da vida que passa e a gente nem percebe. As conversas nunca ditas em voz alta. Nunca tive coragem de perguntar a ele se me amava. Nunca me disse também. Quando estava dividida entre o que fazer, seguir com o amor platônico ou seguir a vida com alguém real, me disse, seja minha, e eu fui. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Que tal seguir por email?

▲ TOPO